skip to Main Content

SEMINÁRIOS POR CONTA E RISCO – 2023

Incidências do Real na Clínica e na Arte

  • Coordenação: Maria Lidia Arraes Alencar
  • Colaboração: Christiane Zeitoune
  • Início: Agosto/2023
  • Datas: 8/8, 22/8, 5/9, 19/9, 10/10, 24/10, 7/11, 21/11
  • Periodicidade: terças-feiras, quinzenalmente
  • Horário: 17 hs
  • Local: plataforma Zoom
  • Contato: lidiaarraes@gmail.com  – tel.: (21) 99368-2525

Este Seminário propõe fazer um percurso no ensino de Lacan recolhendo as passagens em que se evidencia a incidência do Real na Clínica e na Arte. Exemplos de tentativas, bem sucedidas ou fracassadas, dos sujeitos, visando a estabilização, serão apresentados, discutidos, sob o ângulo do tratamento do Gozo, tendo como referência os Seminários XI, XVI, XVIII, XXIII, que serão examinados pontualmente, elucidando os casos clínicos e os exemplos de alguns artistas.

Bibliografia:
Lacan, J. – Seminário XI, Os quatro conceitos fundamentais da Psicanálise, 1964, Zahar.
………….. – Seminário XVI, De um Outro ao outro, 1968/69, Zacarias
………….. – Seminário XVIII, De um discurso que não fosse semblante, 1971, Zahar
………….. – Seminário XXIII, O Sinthoma, 1975/76, Zahar.

A práxis do psicanalista: entre fala e escrita

  • Coordenação: Maria Silvia Garcia Fernandez Hanna
  • Início: 18 de março de 2023
  • Datas: 18/3, 15/4, 20/5, 17/6, 19/8, 16/9, 21/10 e 18/11.
  • Periodicidade: mensal.
  • Horário: 9:30 -11:00 h
  • Local: Via online. plataforma zoom
  • Contato: (21) 999630978 ou mariasilviagfh@terra.com.br

Em 2023 interrogaremos o fazer do analista de maneira tal que nos permita elucidar o deslocamento promovido por J. Lacan: da fala à escrita. Isto permitira abordar um pouco mais o tema do saber do analista, de um “saber ler” que funda o “bem dizer” na experiencia analítica.

Para realizar esse trabalho faremos uma leitura dos escritos intitulados: Radiofonia e Televisão. Algumas das elaborações presentes nos textos servirão para articular com os diferentes tempos da experiencia analítica: as entradas, os percursos e suas dificuldades, as interrupções e os finais. Contaremos com casos clínicos apresentados pelos participantes e outros retomados de publicações.

Bibliografia:
Freud, S. Psicopatologia da vida cotidiana. In: Obras Completas.
Lacan, J. Radiofonia. In: Outros Escritos. Jorge Zahar Editor Ltda. Rio de Janeiro. 2003. P.400-447.
Lacan, J. Televisão. In: Outros Escritos. Jorge Zahar Editor Ltda. Rio de Janeiro. 2003. P. 508-543.
Miller. J. O inconsciente e o sinthoma. In: Opção Lacaniana. Eólia Ed. São Paulo. 2009.
Miller, J. Ler um sintoma, In: Opção Lacaniana 70 Eólia Ed. São Paulo. 2015.

Todo mundo é louco?

  • Coordenação: Ondina Machado
  • Início: 03/03/2023
  • Datas: Março dias 03 e 31, Abril não teremos, Maio 05, junho 02, julho 07, agosto 04, setembro 01, outubro 06, novembro 03, dezembro 01.
  • Periodicidade: mensal
  • Horário: 15:00 as 17:00
  • Local: on-line plataforma zoom
  • Contato: ondinamrm@gmail.com ou +5521995318115

“A loucura faz rir aos homens e aos deuses”, um dos muito ditos espirituosos de Erasmo no Elogio da loucura, livro que escreve em homenagem a seu amigo Thomas More cujo sobrenome se aproxima do grego moria (loucura). O Elogio é uma sátira na qual a loucura fala em primeira pessoa. No Curso Todo el mundo es loco, Miller também fala de sua loucura, não tanto para elogiá-la, mas para ordinarizá-la. Tal como Erasmo, ele se nega a definir a loucura ponderando o quanto ela é necessária para se viver, sem, no entanto, desconsiderar seu sofrimento. Assim, após a clínica continuista, a psicose ordinária e a foraclusão generalizada algo de um relativismo começou a espreitar a psicanálise. Será nessa corda bamba que pretendo considerar a despatologização, a aproximação entre loucura e liberdade e os critérios de causalidade e cura na psicanálise de orientação lacaniana.


Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise

  • Coordenação: Maria Inês Lamy
  • Reinício: 03 de março
  • Datas: 04/08, 18/08, 01/09, 15/09, 13/10, 27/10, 10/11, 08/12
  • Periodicidade: sextas-feiras, quinzenalmente
  • Horário: 11:30 às 13h
  • Local: plataforma Zoom
  • Contato: mariaineslamy@gmail.com – (21) 99649-7328

O Seminário 11 (os quatro conceitos fundamentais da psicanálise) tem um lugar de destaque no ensino de Lacan, como reafirmação de sua orientação ética e antecipação de formulações posteriores. Acompanhamos, nesse seminário, um trabalho de enodamento do inconsciente com a repetição, a transferência e a pulsão. Sempre atento às duas vertentes – significante e objeto –, Lacan retoma o caso Anna O de Breuer e aponta como a sexualidade se imiscui na ‘talking cure’ causando a fantasia de gravidez. Em 2023, daremos prosseguimento à leitura minuciosa do Seminário 11, mesclada à clínica e às contribuições vivas da turma. Convidamos vocês a se unirem ao nosso trabalho.


As Parcerias contemporâneas: sexo, uma escolha

  • Coordenação: Angela Batista colaboradora: Cristiane Zeitoune
  • Início: 11 de março.
  • Datas: 8 de abril.13 de maio, 10 de junho, 8 de julho,12 de agosto, 9 de setembro, 11 de out, e 11 de novembro.
  • Periodicidade: sábado: mensal
  • Horário: 10:30
  • Local: on line ; gratuito
  • Contato: angelabatista2013@gmail

As modificações culturais da contemporaneidade caracterizadas pela queda do universal e dos ideais, nos levou a um novo modo de responder ao mal-entendido quanto ao sexo. O questionamento da identidade sexual baseada no binarismo homem-mulher, se modificou com a pluralização dos modos de gozo, com a pluralização dos gêneros.
Nesse sentido, a sexualidade confronta cada um de nós, com um enigma. A psicanálise ensina que a escolha sexual é um tempo de construção, o tempo de compreender um gozo sem limites e uma invenção de cada um. O Seminário segue a pesquisa do tema “O feminino, ainda”, dando ênfase a questão da diferença sexual e aos modos de gozo. O feminino além do gênero, como uma experiencia de um gozo inassimilável para todos.
Aguardamos vocês

Lacan J- Ou Pior …Seminário livro 19 Zahar Ed. Cap 1- A pequena diferença.
Laurent Eric- “Para além do falo, a desordem do ilimitado” Opção lacaniana, 84, p.60
Ansermet – Eleger o próprio sexo: usos contemporâneos da diferença sexual. Opção lacaniana on line, 2018
Revista Latusa, n 26. EBP-Rio – Binarismo em crise.

Autismo e Psicose Infantil da clínica à política e retorno

  • Coordenação: Ana Martha Wilson Maia
  • Início: 04 de março, às 10 h.
  • Datas: 04/03, 01/04, 06/05, 03/06, 01/07, 05/08, 02/09, 07/10, 04/11, 02/12
  • Periodicidade: Sábado, mensal
  • Horário: 10h
  • Local: Plataforma on-line Google Meet.
  • Contato: anamarthamaia@gmail.com

O que difere o autismo da psicose como uma resposta do parlêtre ao trauma da língua? O que nos ensinam as crianças do Um sozinho sobre a estrutura autística? Como intervimos a partir de lalíngua e do S1? O significante-sozinho é o fio condutor que percorre os trabalhos de Rosine e Robert Lefort e nos leva às formulações: a foraclusão do furo, o retorno de gozo sobre a borda (Éric Laurent) e a alienação retida (Jean-Claude Maleval). Em 2023, seguiremos com o tema: “Da distinção do autismo à diferença autística”, tendo como referência a tese de Maleval (La différence autistique, 2021).


Clínica do real – A prática nodal: Lalíngua, Gozo e Acontecimento.

  • Coordenação: Mirta Zbrun.
  • Início: 10 de março de 2023.
  • Datas: 11/08, 25/08, 01/09, 22/09, 10/10, 27/10, 10/11 e 8/12
  • Periodicidade: Segundas e quartas sexta feira do mês.
  • Horário: 15h30h
  • Local: Jitsi Meet. Link https://meet.jit.si/clinicadoreal

Contato: mirtazbrun@gmail.com WhatsApp: (21) 991912930;

Neste seminário vamos nos debruçar sobre a prática analítica nodal tendo como bussola o postulado lacaniano de que cada Lalíngua é incomparável a qualquer outra e o Acontecimento responde ao real do inconsciente – mistério do corpo falante- e como tal uma elaboração sobre ela. Trata-se de uma clínica do Acontecimento considerados estes como entidades que tem sentido de Gozo. Acompanharemos o estudo com a apresentação e discussão de vinhetas e casos clínicos apresentados pelos participantes.

Bibliografia: Seminário livro 20: mais, ainda (1972-1973). J. Lacan (Zahar, de janeiro, 2008), Televisão (1973) J. Lacan em Outros Escritos (Zahar, Rio de Janeiro, 2003).

Do Sintoma ao sinthoma: o choque da linguagem sobre o corpo

  • Coordenação: Ana Lúcia Garcia de Freitas
  • Colaboração: Lúcia Mariano
  • Início: 21 de março de 2023 às 20h
  • Datas: 21/3, 4/4, 18/4, 2/5, 16/5, 6/6, 20/6, 4/7, 1/8, 15/8, 5/9, 19/9, 3/10, 17/10, 7/11, 21/11, 7/12.
  • Periodicidade: Primeira e terceira terça-feira do mês.
  • Horário: 20h às 21h30
  • Local: Via online, plataforma zoom.
  • Contato: (21) 99612-1190 – algarciadefreitas@gmail.com | (21) 99262-7468 – lmvereza@gmail.com

Nossa pesquisa segue em 2023, na direção do retorno do sintoma ao sinthoma e sua relação com o percurso de uma análise. A fantasia é o lugar de conexão entre significante e gozo, de investimento libidinal. O que está em jogo quando se trata do desinvestimento libidinal operado pela travessia da fantasia? O corpo, no início do ensino de Lacan, comparecia mortificado pelo significante, em que momento há a exigência do corpo vivo? Observa-se uma conversão de perspectiva, mesmo o corpo sendo mortificado, há uma produção de gozo, ainda que residual. Nossa direção vai de encontro ao que Lacan concebe como corpo vivificado pelo significante, o sinthoma. Como consequência, há uma mudança de perspectiva em relação a interpretação: da escuta do sentido ao “saber ler”, visa reduzir o sintoma à sua raiz, a esse encontro do significante com o corpo.

Bibliografia
Lacan, J. O Seminário, livro18: De um discurso que não fosse semblante. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.1971/72.
________ O Seminário, livro 20: Mais, ainda. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1972/73.
________ Proposição de 9 de outubro de 1967sobre o psicanalista da Escola, in Outros Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed,, 2003.
Miller, J.Alain. El partenaire- sintoma. Buenos Aires:Paidos,2008.

“Do sintoma como metáfora até o sintoma como acontecimento de corpo”.

  • Coordenação: Eliana Bentes Castro e Lenita Bentes
  • Inicio: 14 de agosto de 2023
  • Datas seguintes: 28/08; 11 e 25/09; 9 e 23/out; 6 e 20/11; 4/12
  • Horário: 18h15 – 20h

Que tratamento dar ao corpo em psicanálise? Esse corpo que não fala, que serve para falar e continuando com Miller: “O coração da operação analítica aponta para a relação com o corpo, com os acontecimentos de corpo, que não fazem tantos ruídos e por isso não são reconhecidos.” Vamos trabalhar os sintomas contemporâneos, como anorexia, as cirurgias para modelar o corpo e modificar o sexo biológico, as tatuagens, a obesidade, e outros tantos sintomas atuais, assim como as tradicionais conversões histéricas e doenças psicossomáticas. Como falar dessa clinica tão atual e o que muda em nossa prática?
Propomos algumas leituras como referência para nosso trabalho, listadas abaixo.

Lacan, Escritos -O estádio do espelho como formador da função do eu -pg96
Lacan, A terceira;
Lacan, O mal entendido do corpo , Opção 72
Revista Latusa, 20;
Revista Curinga, 53/54
O Outro corpo – Marcia A.Zucchi
e outros, que enviaremos a cada quinzena.

Back To Top