Orientação Lacaniana

“Deus e o gozo d´A/  mulher” 

A partir da lição “Deus e o gozo d´A/ mulher”  (Seminário 20: mais, ainda)  pretendemos nos instruir para o debate em torno da fórmula “A mulher não existe”  construída por Lacan a partir de sua lógica da sexuação. Sobre esse Seminário, Jacques-Alain Miller observa que ele é  marcado por um contraponto entre o que  é da ordem do que “não há” (sob a forma das “não relações”)  e aquilo que ex-siste, como, por exemplo, o fato de que “há gozo” (cf. “Seis paradigmas do gozo”).  E é neste contexto que Lacan irá evocar os modos de “se sair com elegância da ausência de relação sexual”, incluindo entre esses modos aqueles que recobrem o impossível com o manto do “obstáculo”.  E será aqui também, a partir da demonstração da ausência de um universal d´A mulher,  que Lacan irá fazer referência aos modos de acesso ao gozo que não passam pelo saber. Entre eles, o gozo místico.  A partir desta referência,  iremos examinar  a evocação às “jaculações místicas” nesta lição, bem como as considerações de Eric Laurent a respeito da interpretação no último ensino de Lacan, a ser considerada justamente a partir das jaculações como efeitos do real ( cf.  “Disrupções do gozo nas loucuras sob transferência”). Por outro lado, tomando como ponto de partida a “intersecção vazia” (cf. JAM)  entre o “gozo do Um” (“um gozo que se experimenta e do qual não se sabe nada”)  e o gozo do Outro como “Outro do sexo” iremos considerar a invenção mística como  “operadora de conexão” entre o gozo do Um e o Outro, pela qual se visa dar suporte ao Outro – em sua “face Deus” –  a partir do gozo feminino. 

Coordenação: Jésus Santiago e Ram Mandil 

Datas: 

  • Março 25
  • Abril 29
  • Maio 27
  • Junho 24

Horário: 20:30.

Local: Online/ Zoom.

Inscrição: https://forms.gle/59XUPVP81tAxfiES8
O link do Zoom será enviado por e-mail, no dia do evento, aos que tiverem sua inscrição dentro das vagas disponíveis.

X