Fale Conosco: (48)3222-2962

Atividades

 Noites de biblioteca

Ao abordar a formação do analista da Escola, na Proposição de 9 de outubro de 1967[1], Lacan afirma explicitamente que ainda que nada saiba do saber suposto, “isso não autoriza o psicanalista, de modo algum, a se dar por satisfeito com saber que nada sabe, pois o que se trata é do que ele tem de saber”[2]. Assim ele reduz à ignorância sobre o saber suposto aquilo que caracteriza como “a insistência de Freud em nos recomendar que abordemos cada novo caso como se não tivéssemos aprendido coisa alguma com sua primeiras decifrações”[3].

Nossas Noites de Biblioteca são animadas pelo emprenho em reafirmar que a psicanálise deve sua consistência aos textos de Freud, mas também que ela se alimenta de textos “de Shakespeare a Lewis Carrol”, de Platão a Lévi-Strauss e a Cantor, e que são esses os caminhos do saber textual a serem percorridos por seus praticantes.

A biblioteca se ocupa desse “pé” da formação do analista: a leitura dos textos que consistem aquilo que um analista não pode ignorar. Para tanto, organiza essas noites de lançamentos de livros e de ideias, de debates e de conversas, para as quais são convidados membros da nossa comunidade analítica e também aqueles que, desde outros saberes, se interessam pelas conexões possíveis com a psicanálise e pelo debate com seus praticantes.

Responsáveis:

  • Louise Lhullier (Diretora)
  • Edson Mohr (bibliotecário)
  • Teresa Pavone (coordenadora da Biblioteca em Curitiba)
  • Ateliê da Biblioteca

[1] Lacan, J. Proposição de 9 de outubro de 1967 sobre o psicanalista da Escola. In : Outros Escritos. Rio de Janeiro : Jorge Zahar Ed., 2003, (p.248-264 )
[2] Id., p. 254.
[3] Id.

Ateliê da Biblioteca

Inicialmente composto  para coordenar a leitura e a discussão do texto freudiano das Unheimliche, o Ateliê da Biblioteca passou a assessorar a Diretoria de Biblioteca, no planejamento, na organização e na execução das suas  atividades.

Responsáveis:

  • Louise Lhullier (Diretora de Biblioteca no biênio 2019-2021)
  • Edson Mohr (bibliotecário)

Participantes:

  • Louise Lhullier (coordenadora)
  • Flávia Cera, Diego Cervelin
  • Juliana Rego Silva
  • Mariana Zellis
  • Paula Lermen