Fale Conosco: (21) 2539-0960

Debate sobre o filme Snowden

by secao_rj in Aconteceu na Seção RJ

Por Ana Martha Maia e Stella Jimenez

Embora tenha sido lançado em 2016, sua exibição trouxe uma plateia participativa e numerosa. O debate foi muito animado, do qual destacamos alguns dos principais pontos levantados.

Snowden denunciou e mostrou que a NSA e a CIA monitoravam todos os cidadãos do mundo por meio de seus celulares e computadores. Mesmo estando desligados, com estes aparelhos é possível ativar um “nervo ótico” que permite ver e escutar tudo o que está sendo feito e falado pelo sujeito. No filme, aparece a Petrobras, Dilma e Lula sendo observados. Snowden declarou que esse monitoramento serve para se apoderar dos recursos de outros países e para derrocar ou debilitar governos não alinhados com os objetivos estratégicos dos EEUU. É uma estratégia de guerra e a CIA e a NSA estão em guerra contra todos. O pre-sal corresponde a um terço das reservas petrolíferas do mundo.

Neste cenário, qual é o papel da imprensa?  Vimos, com a presença do jornalista convidado, Geraldo Mainenti, que o dever ético é publicar os fatos de interesse público, devidamente checados. E como funciona a mídia no Brasil? É subserviente da Cia e da NSA, já que defendem os mesmos objetivos: os interesses neoliberais das grandes corporações que querem lucrar cada vez mais. Todas essas corporações, por sua vez, são canalizadas para a indústria das armas e da guerra. Então, os grandes jornais publicam fatos não confirmados e omitem outros, sempre servindo ao capital financeiro. Neste sentido, surgiu um trocadilho: liberdade de imprensa não é liberdade de empresa.

Foi discutido o papel dos jornalistas: muitos se submetem à linha executiva para não perder o emprego. Mas sempre é possível fazer uma escolha ética, como Geraldo Mainenti: ele se demitiu de todos os órgãos que falseavam intencionalmente os acontecimentos.

Foi um erro de Lula continuar a subsidiar a Globo? Teria que ser criada uma mídia mais democrática? Muitos apostaram no papel da Internet como veículo de informação independente.

Foi levantado o fato de que nesse campo da SNA, a CIA e as corporações também há contradições. E que um só homem, com seu desejo, como disse Lenita Bentes, conseguiu sacudir esse imenso poder.

Foi colocada a pergunta de por que a população não reage ao conhecer as notícias veiculadas pelo Intercept. Será que a população está imbecilizada?  Foi respondido que duas grandes paixões humanas foram mobilizadas propositalmente para cegar à população: a paixão do ódio e a paixão da ignorância. Frente a estas paixões claudicam os argumentos e as evidências. Como se opor a elas?

Uma possibilidade seria por meio da cultura. Levar a arte, o teatro, o cinema, para comunidades que só contam com as igrejas para amenizar suas angústias.

Apesar de não ter sido retomada no debate, achamos impactante a resposta que deu Snowden ao ser interrogado sobre a possibilidade de ser morto: Todos vamos morrer. O importante é a maneira em que se vive.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>