A Diretoria de Cartéis da EBP-MG convida para: XXIV Jornada de Cartéis 

CARTÉIS E INTERCÂMBIOS EBP-MG

INSCRIÇÕES ABERTAS!

VEJA AQUI AS ORIENTAÇÕES PARA ENVIO DE TRABALHO.

A Diretoria de Cartéis da EBP-MG convida para:

XXIV Jornada de Cartéis 

Convidada: Silvia Salman (EOL/AMP)

Data: 12 e 13 de agosto de 2022.

Inscrição: 120,00 (Membros EBP/AMP e Profissionais) e 100,00 (para estudantes de graduação).

Local: Sede da EBP-MG e Zoom.

Inscrições:

1ª Etapa:

  • Fazer o depósito de inscrição na conta:
  • Escola Brasileira de Psicanálise
  • Conta Bradesco
  • CNPJ:01.813.998.0001.06
  • Conta Poupança
  • Agência: 2943
  • Conta: 1000651.1
  • PIX: [email protected]

2ª Etapa:

3ª Etapa

  • Inscrição concluída após o recebimento do e-mail com o cerificado de inscrição realizada.

 Critérios para envio de trabalho:

O texto enviado será acolhido a partir dos seguintes critérios:

  • O autor deverá ter feito sua inscrição na XXIV Jornada de Cartéis da EBP-MG.
  • O trabalho apresentado deve ser produto de um Cartel que esteja em funcionamento ou que tenha sido encerrado após a última Jornada da Seção Minas, realizada em julho de 2021.
  • Os cartelizantes e os “mais-um” que enviarem trabalho para XXIV Jornada de Cartéis e residirem em Minas Gerais, deverão participar presencialmente na nova sede da EBP-MG, localizada na Av. Afonso Pena 2770, no bairro funcionários em Belo Horizonte.
  • O texto deve ter no máximo 6000 caracteres com espaços, deve ser enviado no formato Word, Fonte Times new Roman 12, Espaço entre linhas de 1,5cm e alinhamento justificado.
  • Mencionar no final do texto o tema e a composição de cartelizantes e mais-um do Cartel.
  • Para endereçar seu trabalho para a XXIV Jornada de Cartéis é necessário anexar o comprovante da inscrição e o texto para o email: [email protected] , com cópia para [email protected] , do dia 10 ao dia  25 de junho de 2022.
  • O assunto do e-mail deve mencionar: “Nome, sobrenome do autor e título do texto.”

Cartel responsável pela organização da XXIV Jornada de Cartéis: “O Cartel na Política Lacaniana” Anamáris Pinto (mais-um), Carla Capanema, Fernanda Costa, Miguel Antunes, Ram Mandil, Renata Dinardi, Virgínia Carvalho.

Diretoria de Cartéis:  Anamáris Pinto (Diretora de Cartéis), Carla Capanema, Fernanda Costa, Gilson Iannini, Miguel Antunes, Renata Dinardi, Virgínia Carvalho.

Diretoria EBP-MG: Laura Rubião (Diretora Geral), Andrea Eulálio (Diretora Tesoureira), Ludmilla Féres (Diretora de Biblioteca), Anamáris Pinto (Diretora de Cartéis).


Orientações aos interessados em formar Cartel inscrito na EBP.

Se você quer se engajar em uma experiência de cartel, fique atento às datas da atividade “Acha-se cartel” da EBP-MG, que acontecem uma vez por semestre. Nessa atividade, aqueles que têm interesse em formar cartel, terão a oportunidade de encontrar outros interessados com quem possam trabalhar. Esse é também um momento de conversa em que os participantes poderão esclarecer suas dúvidas quanto ao funcionamento do cartel. Faça sua inscrição pelo link que circulará a partir de 15 de fevereiro de 2022.

Uma outra maneira de apresentar sua disponibilidade para o trabalho em Cartel, é fazer sua inscrição também na lista de “procura-se cartel” no site da EBP. Você deve preencher os dados solicitados com seu nome, contato, tema de interesse e selecionar a Seção Minas, se residir em Minas.

https://www.ebp.org.br/carteis-e-intercambios/procura-se-cartel/

Percorra a lista dos temas disponíveis e entre em contato com aqueles que pretendem desenvolver temas que se aproximem daquele que gostaria de trabalhar.

https://www.ebp.org.br/carteis-e-intercambios/interessados-em-cartel/#

O que é um cartel?
O cartel é um dispositivo de trabalho original, proposto por Lacan tanto àqueles que praticam a psicanálise como a qualquer um que deseje estudá-la. Esta invenção lacaniana tem em conta os efeitos de grupo e visa – por sua estrutura e seu funcionamento – limitá-los o máximo possível.

Quatro se escolhem para trabalhar
Os que constituem um cartel se escolhem com um projeto comum de trabalho. Em 1980, Lacan estabeleceu que fossem quatro os integrantes de um cartel, número de referência na maioria dos cartéis em funcionamento. As reuniões se realizam com um ritmo definido por seus membros, denominados “cartelizantes”.

O “Mais-um”
Escolhido pelos cartelizantes, o “Mais-um” é a pessoa que se encarrega da seleção, da discussão e do encaminhamento reservado ao trabalho de cada um. Sua função é crucial para sustentar com tato o trabalho de cada cartelizante, fazer frente às crises e para manter a distância entre saber e verdade. O “Mais-um” também faz laço com as Escolas, uma vez que ele favorece a exposição dos produtos do cartel.

O tema de trabalho
A criação do cartel é a ocasião para que cada um eleja um tema ou uma questão de trabalho: leitura de um seminário, elaboração de um conceito ou de um caso, conexão da psicanálise com outros campos etc. À questão de cada um, agrega-se um tema comum do qual advém o título do cartel e sob o qual poderá declarar-se à Escola.

O produto próprio de cada um
O trabalho efetuado não dá lugar a um produto coletivo sobre um saber que implique a adesão do grupo. Trata-se para cada um, em função do momento de sua relação com a psicanálise, de constatar o que foi modificado de sua relação com o saber analítico.

A exposição dos trabalhos
Os produtos do cartel podem ser expostos nas jornadas de cartéis, ocasião para colocar a céu aberto as elaborações realizadas. As diferentes publicações do Campo Freudiano também podem ser os espaços de apresentação de alguns destes trabalhos.

A permutação
O cartel não pode durar mais que um ou dois anos. Ao final desse tempo, se dissolve. Esta conclusão necessária permite evitar a inércia verificável nos grupos de trabalho que se eternizam, fazendo obstáculo ao advir de um saber novo para o sujeito.

O cartel hoje
A prática acumulada desde a invenção deste dispositivo institucional mostra o quanto ele é fecundo na leitura dos textos de referência, no estudo dos conceitos fundamentais e na investigação permanente em psicanálise. É, por isso, um instrumento de formação dos analistas e um órgão de base da Causa freudiana.

Fonte: https://www.wapol.org/pt/las_escuelas/Template.asp?Archivo=el_cartel.html


Referências sobre os fundamentos e funcionamento do cartel: 

Ato de Fundação de Jacques Lacan. In: Outros escritos. Rio de Janeiro: jorge Zahar Ed., 2003.p.235-236.

D’Écolage de Jacques Lacan.

https://www.ebp.org.br/wp-content/uploads/2020/02/22DÉcolage22-Jacques-Lacan.pdf

Cinco variações sobre o tema da “elaboração provocada” de Jacques-Alain Miller https://www.ebp.org.br/wp-content/uploads/2020/02/22Cinco-Variações-sobre-o-tema-da-elaboração-provocada22-Jacques-Alain-Miller.pdf

En el Cartel se puede obtener un camello.

https://www.wapol.org/pt/las_escuelas/TemplateArticulo.asp?intTipoPagina=4&intPublicacion=10&intEdicion=3&intIdiomaPublicacion=9&intArticulo=296&intIdiomaArticulo=1

Le cartel dans le monde de Jacques-Alain Miller

https://www.wapol.org/pt/las_escuelas/TemplateArticulo.asp?intTipoPagina=4&intPublicacion=10&intEdicion=3&intIdiomaPublicacion=9&intArticulo=293&intIdiomaArticulo=5

X
Abrir chat
Como podemos ajudar?