[Editorial – Nº1] Para início de conversa

A cidade e o avesso. Conrado Almada.

Está no ar a Ação Dobradiça em revista, um lugar onde você conhecerá o que está acontecendo a partir da ação lacaniana no Brasil sob a forma de debates, conversações, entrevistas sobre o momento atual, bem como o que disso
ressoa na produção dos cartéis da EBP.

É de nossa responsabilidade, analistas da EBP, dar a ver a lógica que orienta sua ação.

Um programa nessa direção implica levar adiante estratégias que engatem a intenção e a extensão em psicanálise, numa Ação Dobradiça em condições de transmitir o que cabe à política lacaniana testemunhar sobre o sintoma de nossa época e como dele se servir, na vida de cada um e na vida das cidades.

A Ação Dobradiça em revista vai recolher as ressonâncias dessa ação em nossa comunidade de interesse e divulgar entre nós os debates, diálogos e produções que surgem como consequência da conversa da psicanálise com a cidade.

Para começar, fique ligado!

Você está sabendo do movimento de massa que cresce, no Brasil, a fim de exigir a aplicação da pena de prisão aos jovens, cada vez mais jovens? O que os jovens falam sobre isso? Você conhece o Racionais MC’s? Você leu o último texto de Miller, “Em direção à adolescência”? O que será que um analista, a partir de sua experiência, tem a dizer sobre a redução da maioridade penal?

Esse primeiro número da Ação Dobradiça traz diferentes formas da psicanálise se infiltrar nesse debate, em cada uma de nossas rubricas:

Em AÇÃO LACANIANA ENTRE-VISTA, quem aquece ainda mais nossa conversa é o colega Marcus André, Diretor do X Congresso da AMP – “O corpo falante. Sobre o inconsciente no século XXI”, em entrevista gentilmente concedida a Nohemi Brown (PR).

Na seção CONVERSAÇÕES/INTERCÂMBIO NA CIDADE, Marícia Ciscato (RJ), nessa onda de pulsação atempora, pegou a laço a opinião esclarecida de Luiz Eduardo Soares sobre a redução da maioridade penal. Muito claro!!!

No RADAR CARTELIZANTE, nossa colega Lucila M. Darrigo (SP) apresenta o produto de alguns Cartéis da EBP que contribuem para esse debate.

A produção decidida desta revista está sob a direção de Fernanda Costa, que irá cuidar para que nossa ação circule pelas redes sociais, conectando nossos territórios virtuais para que a ação lacaniana se desdobre em diversos meios de transmissão e possa chegar a todos e a cada um.

Não fique fora dessa! Procure o diretor de Cartel e Intercâmbio da sua Seção ou Delegação, pergunte, participe, dê palpite, se desdobre e entre em ação!

 

 

Imagem: “A cidade e o avesso, Conrado Almada”

Palavras-chave da postagem